terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

E se eles querem meu sangue, terão o meu sangue?

A noticia é velha, o tema não é novidade, os conceitos não mudam e o preconceito continua se afirmando em situações como essa:

Em nota técnica na enviada na última sexta-feira, (19/09) o Ministério da Saúde confirmou que gays e homens que fazem sexo com outros homens (HSH) não podem ser doares de sangue. Segundo os representantes do Ministério, os grupos "mantêm conduta de risco de infecção de doenças como Hepatite B, C e AIDS".

A nota intitulada "Situação de risco acrescido para doação de sangue" é baseada em algumas pesquisas recentes e outras nem tanto, relacionadas à Aids. De acordo com os dados, no Brasil a Epidemia de Aids é menor que 1% na população em geral, e maior que 5% em gays e HSH.

Além disso, estudos nos EUA e na Inglaterra também apontam diferenças significantes no número de casos de Aids entre gays e entre heterossexuais. O mesmo é dito sobre a hepatite C, em uma pesquisa de 1991, "HSH pode ser considerado de risco acrescido para infecção pelo vírus da hepatite C (VHC), apesar da via sexual não ser uma via efetiva de transmissão do vírus".
Ministério da Saúde chega a conclusão de que estão inaptos para doação de sangue: homens e ou mulheres que tenham feito sexo em troca de dinheiro ou de drogas, e os parceiros sexuais destas pessoas; pessoas que tenham feito sexo com um ou mais parceiros ocasionais ou desconhecidos, sem uso do preservativo; pessoas que foram vitimas de estupro; homens que tiveram relações sexuais com outros homens e ou as parceiras sexuais destes; homens ou mulheres que tenham tido relação sexual com pessoa com exame reagente para anti-HIV, portador de hepatite B; pessoas que estiveram detidas por mais de 24h; pessoas que tenham colocado piercing ou feito tatuagem em lugares que não apresentavam condições de segurança; pessoas que tenham apresentado exposição a sangue ou outro material de risco biológico; pessoas que sejam parceiros sexuais de hemodialisados e de pacientes com historia de transfusão sanguínea; pessoas que tiveram acidente com material biológico.

Antes de encerrar o comunicado, a entidade pede desculpas pela restrição de doadores. "O objetivo não é a exclusão do grupo de gays e HSH desta generosa prática; nem tampouco apoiar atitudes de constrangimentos e de discriminação desta natureza nos serviços de hemoterapia".

http://www.acapa.com.br/site/noticia.asp?codigo=5765&titulo=Minist%E9rio+da+Sa%FAde+confirma+que+gays+n%E3o+podem+doar+sangue

Eu resolvi postar isso, pq simplesmente fico indignada.Sou moderadora de uma das maiores comunidade do orkut contra a homofobia, dentre os membros mais ativos, que assumidamente são gays, a maior parte é DOADOR UNIVERSAL. É isso mesmo, sangue raro que faz bastante falta nos bancos de sangue.A época do ano é propicia,cheia de campanhas incentivando a população ir ao banco de sangue e doar.E homossexuais não podem doar sangue, por que sao....homossexuais!Deixo aqui registrada a minha indignação e um relato pessoal.

Eu ja fui umas 7 vezes no banco de sangue na minha vida. Voce passar por alguns procedimentos, dentre eles responde um formulário e uma das questoes é Qual sua orientação sexual? Qualquer orientação que nao seja heterossexual te qualifica como um não doador. Por que você pertence ao GRUPO DE RISCO.

Grupo de risco-Em linguagem médica, um grupo de risco corresponde a uma população sujeita a determinados factores ou com determinadas características, que a tornam mais propensa a ter ou adquirir determinada doença.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_de_risco

Ou seja, gays são propensos a adquirir alguma doença. Sejamos claros, Doenças sexualmente transmissíveis.

Inicialmente eu mentia, doei 2 vezes, feliz e contente por fazer minha parte como cidadã. mas parei pra pensar um pouco. Essas criaturas do ministério me consideram "impropria" por que nao sou heterossexual, e pra poder exercer um direito eu tenho que mentir? Das outras vezes, em TODAS, sem exceção não pude doar. na ultima fiz um teste, fui com uma amiga a um posto móvel que foi montado na faculdade onde eu estudava . Fomos de maos dadas, preenchemos os formulários juntas, quando fui responder a maldita pergunta, me dirigi a enfermeira e perguntei: " Se eu marcar aqui heterossexual, eu posso doar?" ela "sim", e eu " e Se eu não mentir, eu nao posso né?" dai ela " eu não preciso saber, eu nao vi nada' e eu " é fazer o que, eu nao vou mentir". enquanto isso minha amiga, marcou heterosseual e doou.

Eu não tenho vergonha de ser bissexual, decidi deixar de esconder isso a muuuuiiito tempo. Sinceramente , não vou mentir pra poder ser solidária. desejo ser tratada como cidadã, cumpro com meus deveres, pago impostos, tomos todos os cuidados pra evitar qualquer tipo de DST, tenho uma relação estável a quase 5 anos ou seja eu não apresento nenhum comportamento de risco:

Os Comportamentos de Risco para a SIDA são procedimentos perigosos para a saúde, que facilitam a penetração dos VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) no organismo. Estes procedimentos são da responsabilidade do indivíduo que decide escolher um comportamento entre os vários possíveis, relacionados com os seus conhecimentos e crenças que, por sua vez, dependem da sua educação e cultura.
http://clubedasaude.no.sapo.pt/riscos.htm

Nos dias de hoje, EU do GRUPO DE RISCO, tenho um COMPORTAMENTO mais seguro do que muito Heterossexual por ai.li dia deses na internet que "Casos de Aids triplicam entre brasileiras com mais de 50 anos".
Casadas ou nao... " 70% das mulheres acima de 50 anos não usam preservativo, camisinha, mesmo em relações eventuais."
É, e sou eu que sou do grupo de risco...
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1000575-5603,00.html

Doar sangue é um decisão pessoal, sem dúvidas. Mas enquanto os bancos de sangue estão cada vez mais vazios e vários homossexuais se dispõe a doar sangue mas não conseguem( se forem honestos), eu acredito que o ministério da saúde tem que no mínimo, rever sua posição.

Eu não minto, me sinto ultrajada de no alto dos meu muito bem resolvidos 24 anos ter que esconder minha sexualidade.Minto por coisas mais banais? De fato, mas antes de tudo é do meu interesse parar de mentir pra revindicar um direito que me é negado. Não é me escondendo e esperando que um ser iluminado faça algo, que isso vai mudar.

Por enquanto meu sangue(b+) ta bem em minhas veias.E aqueles que forem gays ou heterossexuais simpatizantes podem contar com ele. Só abro exceção nesses casos. QUE FIQUE CLARO É UM DECISÃO MINHA. Não condeno quem é gay e quer continuar doando do mesmo jeito, alias compreendo a necessidade.

De resto, não terão o meu sangue.

1 comentários:

egoscompostosanfipaticos disse...

Olá, Petit...
Há muito que sei sobre isso dos bancos de sangue. Quando comecei a faculdade, foi alguém do hemocentro pedir na nossa sala, bem como em todas as demais turmas de calouros, que doássemos sangue. Ela falou sobre o procedimento, sobre o que não poderia ser feito antes da doação, sobre as restrições, e perguntou se havia alguma dúvida. Eu levantei a mão e perguntei o que o hemocentro consderava "grupo de risco", já que ela havia falado disse e não havia especificado. a mulher gaguejou, ficou notavelmente constrangida em dizer que homossexuais faziam parte do grupo de risco. Enfim...
Quando eu vou doar sangue, eu minto, sim. Eu não gosto do fato de homossexuais não poderem doar, mas eu resolvi doar quando o pai do meu amigo precisou do meu sangue e me disse: "eu não me importo de você ser lésbica"
É esse o meu recado, e é essa a minha opinião. o ministério da saúde pode ter seus preconceitos, mas as pessoas que precisam do sangue não se importam com isso, não querem saber quem amamos, e é pra elas que eu doo sangue, e não pro ministério da saúde.